sexta-feira, 11 de março de 2011

TST: Aeroviários ajuízam dissídio coletivo no TST

Sexta-feira, 11 de março de 2011.



O Sindicato Nacional dos Aeroviários, que representa a categoria dos trabalhadores em terra das companhias aéreas e aeroportos, ajuizou dissídio coletivo no Tribunal Superior do Trabalho. A categoria alega que foram “infrutíferos os esforços no sentido de solução negociada” com o Sindicato Nacional das Empresas Auxiliares de Transporte Aéreo (Sineata) para se chegar a acordo quanto ao reajuste salarial.

Os dois sindicatos se reúnem na segunda-feira (14), no TST, para audiência de conciliação e instrução conduzida pela vice-presidente do Tribunal, ministra Cristina Peduzzi. A audiência de conciliação é etapa obrigatória dos dissídios coletivos: sob a mediação de um magistrado, as partes expõem suas posições e tentam chegar a um acordo para que o processo não vá a julgamento.

A principal reivindicação dos aeroviários é o reajuste salarial de 15% a partir de 1º de dezembro de 2010, última data-base. Com isso, os pisos salariais variariam de R$ 915,70 (para auxiliares de serviços gerais) a R$ 1.500,00 (para mecânico de manutenção de equipamentos).

Os trabalhadores afirmam que desde a celebração da convenção coletiva de 2008/2010 as partes não conseguem fechar acordo que contemple a recomposição das perdas salariais “como elas realmente ocorreram”. Afirmam que, apesar da “visível recuperação econômico-financeira do setor aéreo e da economia brasileira”, os aeroviários “tiveram seus salários achatados de forma exagerada” nos últimos anos.

Este é o segundo ano em que as negociações se dão diretamente com o Sineata. Até então, e durante 70 anos, o sindicato dos empregados sempre celebrou as convenções coletivas com o Sindicato Nacional das empresas Aéreas (SNEA).

(Carmem Feijó)

Processo: DC-1229-87.2011.5.00.0000

Fonte: TST

0 comentários:

Postar um comentário

Usuários pelo mundo

Visit http://www.ipligence.com